Destaques

Dia Mundial da Água

Neste dia mundial da água, vale uma reflexão das nossas atitudes e como elas interferem na qualidade da água. Você sabe o que acontece com os efluentes líquidos (esgotos) da sua residência? Conforme dados do Atlas Esgotos: Despoluição de Bacias Hidrográficas, elaborado pela ANA no ano de 2017 (disponível na internet), as residências no Rio Grande do Sul possuem 26,24% do esgoto coletado e tratado, 24,03% possui solução individual (geralmente fossa + sumidouro), 28,17% coletado e não tratado e 21,56% não coletado e não tratado. Sendo assim, 49,73% de todo o esgoto produzido no Estado não possui nenhum tipo de tratamento. A NBR n° 7.229/93 fixa condições para projeto, construção e operação de sistemas de tanques sépticos e a NBR n° 13.969 traz informações revisadas, ampliadas e detalhadas da citada anterior e apresenta alternativas para possibilitar a adequação da qualidade do efluente para situações diversas e exigentes. A Diretriz Técnica n° 05/2017, da FEPAM, deve ser considerada quando do licenciamento de atividades industriais, sistemas e estações de tratamento de efluentes, loteamentos urbanos e distritos industriais e quaisquer outras atividades geradoras de efluentes líquidos, quanto ao destino final a ser dado aos mesmos. A DuoTeB possui equipe técnica especializada para lhe ajudar a encontrar a melhor solução para os efluentes líquidos produzidos, tanto em residências quanto em empreendimentos industriais e agropecuários.

Laudo Técnico Hidrológico

O Laudo Técnico Hidrológico é o estudo em que são determinadas características de rios e arroios. Geralmente são realizados quando há um empreendimento que deseja lançar efluentes tratados em um rio ou arroio. Este Laudo verificará se o curso hídrico comportará a quantidade de efluente que será lançado, considerando as vazões mínimas em épocas de estiagem. O corpo hídrico tem de possuir a capacidade de diluir o efluente para que as concentrações finais dos elementos não prejudiquem a fauna e flora do rio e seu entorno. O limite permitido para a razão de efluentes e a vazão de referência do corpo hídrico é definido na Resolução CONSEMA n° 355/2017. O laudo hidrológico, conforme Diretriz Técnica n° 04/2018, deverá conter as coordenadas do ponto de lançamento de efluentes; área da bacia de drenagem; vazão média de longo período; valores da Q85, Q90 e Q95 da curva de permanência; metodologia utilizada e justificativa de adoção da mesma; origem, tamanho e avaliação das incertezas da série de vazões; e mapa com a localização da bacia de estudo em relação à bacia hidrográfica do Estado do Rio Grande do Sul a qual ela pertence. A DuoTeB possui equipe técnica especializada e com experiência na elaboração de estudos hidrológicos. Contate-nos Obs: Imagem da cascatinha localizada no Jardim Botânico de Lajeado/RS.

Qual a importância das árvores?

As árvores dão sombra e diminuem a temperatura. Elas reduzem a poluição sonora e os ventos, mantendo umidade do ar e chuvas regulares. Nas cidades, ajudam a diminuir o consumo de energia, em até 10%, por meio de moderação climática local. Contribuem significativamente na retenção de CO2 e fornecem oxigênio. Elas também ajudam a diminuir a poluição do ar, que pode contribuir na incidência de asma, câncer de pele e doenças relacionadas ao estresse, pois promovem um ambiente atrativo, calmo, equilibrado e adequado para recreação. Elas são lindas e produzem beleza natural para os olhos e para a alma. Nas cidades, servem de abrigo dos pássaros, que espalham as sementes e ajudam a controlar a população de insetos. Fornecem frutas, flores, sementes, fibras, madeira, látex, resinas e pigmentos, além de serem base para inúmeros medicamentos e chás. Também promovem a saúde do solo e evitam a erosão do mesmo com suas raízes. As árvores possuem também, importantíssimo papel no ecossistema, pois são responsáveis por manter mais de 50% da biodiversidade. As árvores das cidades embelezam o ambiente e nos dão a sensação física e psicológica de bem-estar. A DuoTeB possui equipe técnica especializada para encontrar a melhor solução para os clientes e o meio ambiente. Nossa atuação sempre busca o equilíbrio entre as ações humanas e o meio ambiente. Contate-nos

Gestão de dejetos suínos e bovinos

A DuoTeB tem a solução ideal para a gestão de dejetos suínos e bovinos. Redução da concentração de água através de uma tecnologia revolucionária e inovadora no setor. Reduza em até dez vezes a necessidade de área para aplicação de dejetos. Elimine a necessidade de bombas e distribuidores líquidos. Faço contato, temos uma equipe técnica especializada para lhe atender. Atenciosamente, DuoTeB Engenharia e Meio Ambiente.

Seu empreendimento está adequado ambientalmente?

Está licenciado? O que é licenciamento ambiental?

O Licenciamento Ambiental é um procedimento administrativo realizado pelo órgão ambiental competente (federal, estadual ou municipal) para licenciar a instalação, ampliação, modificação e operação de atividades e empreendimentos que utilizam recursos naturais ou que sejam considerados efetivos ou potencialmente poluidores ou que possam causar degradação ambiental. Consiste em um dos Instrumentos da Política Nacional do Meio Ambiente, em que a administração pública busca exercer o necessário controle sobre as atividades humanas que interferem nas condições ambientais. O Licenciamento Ambiental é dividido em três etapas, resumidamente sendo: 1º – Licença Prévia (LP) – É concedida na fase de planejamento do empreendimento ou da atividade. 2º – Licença de Instalação (LI) – Aprova/autoriza a instalação dos projetos. 3º – Licença de Operação (LO) – Autoriza o início do funcionamento do empreendimento/início das atividades/obra. Importante ressaltar que em cada uma das etapas podem ser estabelecidas condições e restrições que devem ser atendidas. Nós, da DuoTeB, realizamos todos os estudos e encaminhamos ao órgão ambiental competente a documentação necessária para a emissão ou renovação da licença ambiental, auxiliando os clientes no que diz respeito ao cumprimento da legislação. OBS: imagem da ferradura no Rio Guaporé, Ferrovia do Trigo.